Sente e relaxe!!! O Papo vai ser legal....

Sente e relaxe!!! O Papo vai ser legal....

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

...A importância da Anamnese na prática Fonoaudiológica......





Quando nos deparamos com um paciente em seu primeiro atendimento o essencial é saber mais do que a queixa que ele nos tras. A história dessa queixa: "Quando começou? Como começou?Quem observou? Histórico de saúde do paciente e da família...e dependendo do caso e da idade do paciente, até história do parto, é importante!
 A anamnese costuma durar se não o atendimento todo,mas boa parte dele, porque só assim o Fonoaudiólogo poderá analisar o que pode ser trabalhado e analisar também mais profundamente sua queixa e a possível origem da mesma.
No caso de criança ou adolescente é fundamental que os pais participem da anamnese para detalhar o histórico desse paciente e também ter plena consciência que participará muito ativamente no processo terapêutico.
No caso de um adulto, é importante também a presença de uma pessoa do convívio deste paciente para ajudar, principalmente no detalhamento da queixa .
Mas...que perguntas devo fazer? Por onde começar?O que é importante saber? Se o paciente não souber responder minhas perguntas?Como posso usar a anamnese no meu planejamento terapêutico?
Bom, eu já me fiz essas perguntas várias vezes e, inclusive já questionei a importância da anamnese.
Hoje sempre que recebo um paciente pela primeira vez, aquele monte de perguntas acaba virando uma conversa agradável,mesmo na hora de fazer uma audiometria, já que é importante saber o que se espera de resultado naquele exame.
Respondendo as perguntas...
É importante, a principio, seguir um roteiro de perguntas para que tenha-se uma sequencia do que será perguntado, porém, na minha opinião as perguntas devem surgir a partir das respostas do próprio paciente ou familiar...aí vem a história do "depende"...(depende da situação, dependo do paciente e depende do terapeuta) porque nem sempre a resposta do paciente abre possibilidades para outras perguntas e também, muitas vezes o terapeuta prefere seguir um roteiro pronto baseado no tipo de queixa.
Deve-se começar pela queixa, levando-se em conta exatamente o que o paciente diz com todos os detalhes, a partir daí vem o histórico da queixa (Quando começou?Quem foi o primeiro a observar?Com que frequência acontece?Existe algum histórico parecido na família?e entre muitas outras questões que podem ser elaboradas conforme a conversa com o paciente ou seus familiares.)
Alguns pacientes não trazem muitas informações no primeiro atendimento, sendo assim não adianta insistir...junte o essencial  de informações que ele possa te passar e "pule" para a avaliação.Assim, durante os próximos atendimentos ele,com certeza, trará mais dados para sua anamnese, o importante é não deixa-lo desconfortável ou inseguro.
Mas o que fazer com essas informações??
Primeiramente, a anamnese juntamente com a avaliação ajudará o fonoaudiólogo a analisar a necessidade de encaminhamento para um especialista (Otorrino, dentista,neurologista etc)
Através de todos os dados podemos fazer um perfil do paciente e sua queixa, assim pode-se elaborar um planejamento terapêutico baseado no seu dia-a-dia .
Se for uma criança pode-se usar temas que a mãe/pai relataram que ele(a) goste mais como uma atividade contextualizada durante a terapia, facilitando que seja trabalhado em casa também com a família.
No caso de um adulto o planejamento poderá ser baseado nas suas atividades diárias tanto em casa como no trabalho.
Além do planejamento terapêutico, a anamanese também nos ajuda a entender,muitas vezes, o foco do problema e o impacto que o mesmo pode trazer na vida deste paciente.

Nesse texto estou tratando da anamnese num aspecto geral. Cada caso, cada queixa, cada patologia, tem suas importâncias e aquilo que deve ser perguntado mais especificamente. Aí vai depender do profissional e seu conhecimento naquela área para que sejam feitas as perguntas certas e na hora certa.
Na minha opinião não existe um boa terapia sem uma boa anamnese, esse primeiro contato com o paciente é fundamental para o sucesso do tratamento.

Patch Adams...um exemplo para qualquer profissional que trabalha com pessoas!!Para quem não viu o filme "Patch Adams - o amor é contagiante", vale a pena!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário